Ir para o conteúdo principal

Cooperativas anunciam medidas emergenciais a associados no Rio Grande do Sul

Os maiores sistemas cooperativos de crédito, Sicoob e Sicredi, anunciaram medidas emergenciais a seus associados devido às enchentes históricas que atingiram o Rio Grande do Sul. Entre elas estão a prorrogação de pagamentos de parcelas de empréstimos e a criação de linhas de crédito emergenciais.

O Sicoob informou que prorrogou o pagamento das parcelas de crédito rural por um período de 180 dias. Anunciou ainda a suspensão da cobrança de créditos vencidos, o parcelamento sem juros das faturas dos cartões de crédito e isenção de aluguel e taxas de desconto nas máquinas de cartões (Sipag).

A instituiçao também anunciou a criação de linhas de crédito emergenciais adaptadas às necessidades de cada município afetado direta ou indiretamente, para pessoas físicas e jurídicas, em condições diferenciadas.

Uma linha de crédito especial para pessoa física também foi disponibilizada no valor de R$ 10 mil para “manutenção familiar, com prazo de 24 meses, carência de 6 meses e taxas subsidiadas pelo Sicoob”. No crédito rural, prorrogou os vencimentos por 180 dias das operações vencidas e a vencer no período de 29 de abril a 31 de maio deste ano.

Entre outras medidas, estão a pausa no pagamento de crédito imobiliário, suspensão da cobrança de créditos vencidos por 90 dias e o parcelamento de faturas vencidas de cartão de crédito.

O Sicredi diz que postergou o vencimento das parcelas dos empréstimos e dos financiamentos feitos pelos associados e bloqueou os protestos e negativações automáticas de títulos.

No segmento de seguros, a instituiçao adiou o vencimento de parcelas e vigência dos contratos de seguros patrimoniais e afirma que está priorizando o atendimento desse serviço. A instituição flexibilizou as condições de resgate para produtos de investimentos e previdência, assim como isentou o pagamento de multas e juros por atraso em consórcios.

Além disso, a instituição afirma ter intensificado medidas para acelerar a emissão de segunda via de cartões, sem custos adicionais, e para substituição de “maquininhas” danificadas. Ambos os sistemas informaram que fizeram doações e realizam campanhas de arrecadação de recursos às vitimas da tragédia climática.

A Associação Brasileira de Bancos (ABBC), que conta com 120 instituições, entre elas bancos e cooperativas de crédito, informou que fez uma doação no valor de R$ 1 milhão para auxiliar a população impactada pela tragédia. Além disso, a entidade lançou uma campanha de solidariedade com suas associadas para amenizar os impactos das enchentes. Os recursos serão inicialmente destinados ao socorro, resgate e atendimento emergencial às vítimas, e depois à reconstrução das comunidades afetadas.

Fonte: Globo Rural – Mundo Coop